Venha fazer parte deste consórcio!
Conheça as regras e documentação necessária para seu credenciamento.

Para habilitação de Pessoa FÍSICA:

  • Cédula de Identidade;
  • CPF – Cadastro de Pessoa Física;
  • Nº Inscrição no Conselho da categoria;
  • Nº do Cartão Nacional de Saúde (CNS);
  • Comprovante de residência ou Estágio de no mínimo dois anos reconhecidos pelo MEC, ou título de especialista na área (só para médicos);
  • Relação dos equipamentos disponíveis para a realização dos procedimentos solicitados;
  • Alvará de Localização;
  • Alvará Sanitário;
  • Certidão Negativa Débito Municipal;
  • Relação dos serviços ao qual se habilita para credenciamento, de acordo com os códigos da Tabela Anexa, parte integrante deste e Oficio de Capacidade de Atendimento;
  • Diploma de graduação (Xerox frente e verso) autenticado;
  • Número do PIS;
  • Número da conta bancária e agência;
  • Desconto INSS - informar fontes pagadoras ou declarar por escrito;
  • Ofício solicitando credenciamento nos procedimentos;
  • Número do CNES (Cadastro Nacional Estabelecimento de Saúde)
  • Ofício com números de telefones para contato e e-mail;

Para habilitação de Pessoa JURÍDICA

  • Contrato Social;
  • CNPJ - Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica;
  • Inscrição Estadual;
  • Alvará de Localização;
  • Alvará Sanitário;
  • Certidões Negativas de Débito: Municipal, Estadual e Federal;
  • Certidões Negativas de Débito: INSS e FGTS; (Internet)
  • Carteira de Identidade, CPF do(s) profissional que prestará os serviços;
  • Inscrição no Conselho da Categoria;
  • Diploma de graduação, frente e verso autenticado.
  • Comprovante de residência ou Estágio de no mínimo dois anos reconhecidos pelo MEC, ou título de especialista na área (só para médicos);
  • Número do CNES (Cadastro Nacional Estabelecimento de Saúde)
  • Ofício solicitando o credenciamento ao CIS-AMOSC com os seguintes dados: Nº do Cartão Nacional de Saúde (CNS), Nº conta bancária, agência, Banco e identificar os procedimentos aos quais se habilita no credenciamento e Oficio de Capacidade de Atendimento;
  • Ofício com números de telefones para contato e e-mail;
  • Contrato ou Convênio de Controle de Qualidade (SBAC, SBPC; Outros)/ Certificado de Regularidade junto ao CRF do Laboratório (para Análises Clinicas);
  • DOCUMENTAÇÃO DEVERÁ SER ENVIADA COMPLETA PARA ANÁLISE.

CNES (Cadastro Nacional Estabelecimento de Saúde) – O prestador deverá estar com o CNES autorizado atendimento ambulatorial SUS e com SERVIÇO CLASSIFICAÇÃO vinculado a TERCEIRO – CISAMOSC – CNES: 2701464.
No caso de clinicas de imagens os aparelhos deverão estar cadastrados atendimento SUS
DOCUMENTAÇÃO DEVERÁ SER ENVIADA COMPLETA PARA ANÁLISE.

Normativas

Com a Portaria 3.277/06 tornou-se possível à participação complementar dos serviços privados de assistência dispostos a saúde no âmbito do SUS. O consórcio passa a ser um instrumento que tem por finalidade a garantia do atendimento à saúde da população sendo com isso integrante da rede publica municipal na prestação de serviços de forma complementar contribuindo assim com a efetivação do SUS e sendo este fundamentado legalmente pela Lei 8.080/90, pela Lei Federal 8.142/90, pela NOB-SUS 01/96 e NOAS 01/02 e agora pelo Pacto de Saúde deverá assim seguir as mesmas regras de regulação, controle, avaliação e auditoria estabelecidas pelo Sistema Único de Saúde.

Informamos que o CIS-AMOSC está desenvolvendo um Manual de Fluxos, Rotinas e Protocolos Clínicos de atendimento que será entregue a todos os médicos encaminhadores dos municípios consorciados e a todos os prestadores de serviço credenciados, enquanto isso segue algumas normas que desde já devem ser respeitadas:


NORMATIZAÇÕES:

1. Todas as guias, consultas/exames,/procedimentos deverão vir acompanhadas do pedido médico. Deverão também conter a data e assinatura do paciente atendido e do profissional responsável pelo atendimento.

2. Guias de Fisioterapia/ Psicoterapia/ Fonoaudiologia/ Nutrição deverão conter a data de cada sessão e assinatura do paciente e também assinatura e carimbo do profissional responsável pelo atendimento.

3. Guia de consulta (referência e contra-referência) deverá conter um parecer do médico responsável e/ ou o CID correspondente e também o carimbo e assinatura do responsável pelo atendimento.

4. No caso dos códigos referentes a Serviços de Diagnose, será necessário LAUDO TÉCNICO, que deverá ser entregue ao usuário e o Consórcio reserva-se o direito de ter acesso aos mesmos nos consultórios médicos quando necessário em nível de auditoria. As guias do CISAMOSC destes exames deverão conter a data de realização do mesmo e assinatura do paciente para comprovação e também assinatura e carimbo do profissional responsável pelo atendimento.

5. Quando o médico solicitar uma autorização de determinado procedimento no receituário do CIS-AMOSC este deve ser acompanhado de justificativa da necessidade do procedimento, devendo conter argumentação consistente, do ponto de vista técnico;

6. Nos exames laboratoriais deverá vir acompanhando a guia de solicitação do exame;

7. Os casos omissos neste item referente a normatizações dos serviços tomar-se-á como base normatizações do Departamento Nacional de Auditoria do SUS – DENASUS - MINISTÉRIO DA SAÚDE

EXTRATOS CREDENCIAMENTOS